Muito mais do que um enriquecimento do currículo, fazer um trabalho voluntário em outro país é uma experiência de crescimento pessoal e cultural. Hoje nós vamos falar sobre um dos países mais interessantes para fazer intercâmbio: a Dinamarca.

Qualidade de vida
Apesar de ainda não ser um destino conhecido pelos intercambistas, estudar na Dinamarca pode acrescentar muita experiência pessoal e profissional. Sempre bem citado no Relatório Mundial da Felicidade das Nações Unidas, e com altos índices de qualidade de vida, educação, saúde e renda per capita, a Dinamarca é um país nórdico de belas paisagens formadas por castelos históricos e igrejas clássicas, como a Catedral de Roskilde.

Arte e cultura
Lar de personalidades como o diretor Lars von Trier, o filósofo Søren Kierkegaard e o arquiteto Arne Jacobsen, arte, design e arquitetura são o que não faltam no país. Por conta da condição econômica favorável, a arte é frequentemente apoiada pelo governo, o que proporciona muitas oportunidades para que os artistas desenvolvam e expressem sua arte. Além, é claro, dos grafites sem financiamento algum, da arte de rua e dos festivais culturais, que são baseados principalmente em trabalhos voluntários. O design é uma preocupação característica da vida dos dinamarqueses. Muito produtos do país se tornaram ícones e referências do design do século XX.


Educação

Considerado o país com o terceiro melhor ensino do mundo, ao todo 96% das crianças dinamarquesas em idade escolar estão estudando, seja no sistema público ou privado. Dessas crianças, 87% conseguem chegar ao ensino superior. Na Dinamarca, depois de terminar o ensino básico, os alunos podem escolher entre vários cursos e disciplinas, conforme o que acham mais adequados. Por exemplo, um aluno que pretende estudar medicina vai ter a carga horária voltada para certas disciplinas para se candidatar às universidades. O aluno faz o ensino médio já pensando nisso e elimina as disciplinas que não vai usar no curso superior.
Confiança e segurança
A parte mais importante das relações na sociedade dinamarquesa é a confiança. As pessoas confiam na polícia, nos vizinhos, no sistema e nas outras. Uma sociedade que se baseia na confiança mútua e coletiva tende a ser mais transparente em suas relações e, consequentemente, mais eficiente também. Junto com a honestidade e a confiança, vem a segurança. As pessoas se sentem seguras na Dinamarca porque em geral se pressupõe que todos sejam honestos e, portanto, dignos de confiança. Talvez isso também explique a predileção dos dinamarqueses por romances policiais: com a criminalidade real baixa, a ficção acaba se tornando um atrativo.

Economia sustentável
A sustentabilidade é uma realidade presente no dia a dia. Na Dinamarca, as latas de bebidas e as garrafas PET têm valor e, quando devolvidas, vira desconto nas compras no supermercado.
Como em outros países da Europa, o transporte mais utilizado pelas pessoas é a bicicleta, que mesmo sob a neve e a chuva, é altamente popular. O país conta com um sistema de ciclovias moderno, prático e bastante utilizado. Grande parte da energia elétrica consumida no país é eólica. Além dos “mercados de pulgas”, onde vez por outra dá para encontrar artigos raros e caros por precinhos bem camaradas. Os brechós estão espalhados por todo lugar e nessas lojas as pessoas podem encontrar utensílios domésticos, artigos de decoração e móveis, além de usuais roupas, sapatos e acessórios. Em várias partes das cidades podem ser encontrados pontos de coleta de roupas, sapatos e outros artigos usados. As pessoas também podem encontrar anúncios de doações de itens semi-novos em bom estado pela internet.

Se você quer vivenciar o estilo de vida dinamarquês, clique aqui para conhecer os nosso programas de voluntariado no exterior.

Caso tenha alguma dúvida sobre os programas, clique aqui, fale com a nossa consultora por WhatsApp e tire todas as suas dúvidas!

Tenho interesse nos programas de intercâmbio do AFS

  • Escolha a opção que mais chamou sua atenção, mas estamos disponíveis para retirar dúvidas sobre quaisquer programas.