Quando alguém diz que vai fazer intercâmbio, os primeiros países que veem a nossa mente são os Estados Unidos, Irlanda, Canadá, Alemanha e Inglaterra. Hoje, a gente vai falar de 6 destinos, fora dessa rota comum, para você fazer high school e ter uma experiência intercultural durante o seu ensino médio.

Argentina

Berço do tango e terra dos apaixonados por cinema, doce de leite e futebol, a Argentina vai além das faixas no cabelo e das rosas na boca. Pela pluralidade cultural e proximidade geográfica com o Brasil, é um ótimo lugar para viver uma experiência de intercâmbio. Os intercambistas que fazem High School na Argentina têm a vantagem de estar sempre envolto por muita cultura, seja através dos museus sofisticados ou dos grandes espetáculos musicais e de teatro.

A gastronomia argentina recebe influência direta da cozinha italiana e espanhola e se caracteriza por um ingrediente em especial: a carne bovina. A parrillada, diferentes cortes assados na grelha, é a forma preferida de preparo e consumo da carne.

É muito provável que o intercambista seja posto em uma escola pública, onde as aulas são de segunda a sexta-feira de 8h às 13h, ou à tarde de 13h às 18h. O ano escolar começa em março e vai até dezembro, mais ou menos como aqui no Brasil.

Bolívia

Mistura da cultura espanhola com a indígena e ponte natural das regiões andinas com a nossa Amazônia, a Bolívia é outro lugar maravilhoso para curtir uma experiência de intercâmbio no exterior. Os bolivianos são herdeiros de culturas antigas e costumam preservar as tradições centenárias de roupas, danças e músicas. O país é um verdadeiro tesouro do folclore nativo.

A culinária boliviana muda de características conforme a região do país que você estiver. Nas regiões montanhosas, as comidas têm muito mais especiarias, enquanto os pratos nas regiões mais baixas e da Amazônia (boliviana) são mais compostos por mandioca, legumes, frutas e peixes. Os pratos típicos do país são as papas rellenas, as empanadas salteñas e o pique a lo macho.

O ano escolar na Bolívia vai de fevereiro a novembro e as aulas são de segunda a sexta-feira. Diferente do Brasil, a relação entre estudante e professor é muito formal.

Chile

Amigável e de maravilhas naturais encantadoras, o Chile é a mistura dos prédios modernos da metrópole Santiago com a vista imponente da Cordilheira dos Andes. A paixão pelas artes, especialmente a literatura e a pintura, permeia o país de norte a sul em diversos grupos étnicos. O país é o único da América Latina a ter vencido o Prêmio Nobel de Literatura duas vezes (Gabriela Mistral em 1945 e Pablo Neruda em 1971).

Normalmente, o café da manhã chileno é muito mais leve que as outras refeições, o almoço é considerado a principal refeição do dia e pode incluir carnes como cordeiro, porco, frango, peixes, além de saladas e sopas. As receitas mais tradicionais e que podem definir a gastronomia do país são a cazuela, as humitas, o pastel de papas e o curanto.

O ano escolar no país vai de março a dezembro e o intercambista provavelmente vai ter aulas de 8h às 17h. Ao longo do ano, o intercambista vai estudar entre 10 e 13 matérias com a mesma turma, mais ou menos como acontece aqui no Brasil.

México

Descendentes dos astecas e dos maias, o México tem uma diversidade cultural de lendas nativas e expressões artísticas do tamanho da história do seu país. Terra de desertos, praias e montanhas também é o lugar de uma arquitetura moderna e urbana da capital Ciudad de México. O país é reconhecido mundialmente por seus grandes artistas plásticos como Frida Khalo, Diego Rivera e Juan O’Gorman, grandes escritores como José Emilio Pacheco e Juan Rulfo. Todos muito relevantes no século XX.

A gastronomia mexicana é adorada ao redor do mundo e tem características muito marcantes como a acidez e a picância nos pratos. E, apesar de ter muita influência indígena, a culinária como conhecemos foi praticamente toda estabelecida durante a colonização espanhola. Dos espanhóis, veio a carne de porco e de frango, pimenta, açúcar, leite, trigo e cítricos. De origem indígena são o milho, feijão, tomate, cacau, abacaxi e as especiarias.

O participante provavelmente irá frequentar uma escola privada durante seu intercâmbio no México, com cinco ou seis aulas por dia. Entre as matérias obrigatórias, estão a história mexicana, literatura espanhola e a lei mexicana. Os mexicanos são apaixonados por esportes, teatro e música e essas são algumas atividades extracurriculares normalmente oferecidas nas escolas.

Costa Rica

Com vista privilegiada do Pacífico e do Caribe, vulcões, cachoeiras, lagos, ilhas e montanhas, a Costa Rica é um país amigável e que leva a sério o compromisso com a preservação da natureza e seus recursos. Os costarriquenhos são pessoas orgulhosas de seu país, que acolhem os imigrantes, turistas e intercambistas, gostam de compartilhar sua cultura e atividades com pessoas de outros países. A Costa Rica não tem exército militar, o que demonstra o quanto o país e a população valorizam a democracia, a paz e a liberdade.

A culinária do país é conhecida por ser muito saborosa e suave, com muitos frutos e vegetais. Há quem diga que a culinária costarriquenha se parece com a brasileira, pois utilizam muitos ingredientes tropicais como a banana, mandioca e o feijão. Dos pratos mais tradicionais, vale destacar o gallo pinto, uma mistura de arroz, feijão preto (ou vermelho), coentros e cebolas levemente fritos.

As aulas na Costa Rica vão de fevereiro a dezembro e o intercambista poderá participar de campeonatos esportivos, grupos de música ou de diferentes clubes do interesse do aluno como atividade extracurricular.

Colômbia

Mistura única de culturas, línguas, paisagens e culinária, a Colômbia é um país de pessoas alegres e hospitaleiras que estarão sempre dispostos a transformar o seu intercâmbio em uma experiência única. Na Colômbia você pode explorar as praias caribenhas, a costa do Pacífico, a floresta amazônica ou a neve que cobre o Nevado del Ruiz.

A gastronomia colombiana é diferente em cada uma das regiões. Na parte amazônica, a culinária tem como base o peixe, sendo o pirarucu um dos mais consumidos. Na região de Paisa, o principal prato típico é a bandeja paisa, além do hogao. Na culinária colombiana, o milho também tem um lugar especial ao lado dos tubérculos e estão presentes em boa parte dos pratos. O abacate aparece como a fruta mais comum e o café como a bebida principal do país.

O intercambista vai frequentar uma escola pública ou privada na Colômbia e, dependendo da escola, o ano letivo pode ir de fevereiro a novembro (Calendário A) ou de agosto a junho (Calendário B).


Se você ficou interessado em fazer intercâmbio em um desses países, você pode se inscrever aqui mesmo em nosso site e viajar em 2020.  Caso ainda tenha alguma dúvida sobre nossos programas de High School, clique aqui  e fale com a nossa consultora por WhatsApp.

Tenho interesse nos programas de intercâmbio do AFS

  • Escolha a opção que mais chamou sua atenção, mas estamos disponíveis para retirar dúvidas sobre quaisquer programas.