Melhores ONGs

Em premiação realizada no dia 18/11/2019, o AFS Intercultura Brasil foi escolhido pelo Instituto Doar como uma das 100 Melhores ONGs do Brasil em 2019.

O prêmio Melhores ONGs é uma iniciativa realizada desde 2017 pelo Instituto Doar em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Seu objetivo é selecionar as organizações não governamentais que mais se destacam pela transparência e gestão. O prêmio avaliou neste ano 757 entidades em 47 critérios tais como estrutura administrativa e financeira, captação de recursos e transparência.

Agradecemos as nossas voluntárias e aos nossos voluntários por nos ajudar a promover a compreensão intercultural e a construir o #efeitoAFS. Esse reconhecimento só foi possível por conta da dedicação e empenho de cada um de vocês. Temos certeza de que estar entre as melhores ONGs vai nos trazer ainda mais credibilidade e confiança no nosso trabalho e na nossa missão.

O AFS é uma organização internacional, voluntária, não governamental e sem fins lucrativos

Como assim, sem fins lucrativos?

Estrutura

Nossos programas de intercâmbio só são possíveis devido ao trabalho de uma base voluntária comprometida com a missão do AFS.

Os voluntários AFS – muitos deles returnees de nossos programas, famílias que enviaram seus filhos ou famílias que receberam intercambistas – são os responsáveis por operacionalizar nossos programas de intercâmbio preparando e acompanhando a experiência dos intercambistas.

Nossa estrutura local é chamada de comitê. Cada comitê é formado por um grupo de voluntários que são responsáveis pelas operações do AFS em sua cidade e arredores. Atualmente contamos com mais de 90 comitês, divididos em 10 regiões, que atendem em torno de 100 cidades em todo o Brasil.

Conselho Diretor

O Conselho Diretor é formado por voluntários eleitos pela base e é o órgão que delibera quanto às políticas da organização.

Rodrigo Buratti Castanhas

Palmital, SP
Presidente do Conselho Diretor do AFS Intercultura Brasil

Marcelo Lopes

Brasília, DF
Vice-Presidente do Conselho Diretor do AFS Intercultura Brasil

Pedro Firmo

Recife, PE

Rosália Mary Wentz Biasuz

Chapecó, SC

Stefan Klug

Pomerode, SC

Conselho Fiscal

O Conselho Fiscal é formado por voluntários eleitos pela base e é responsável pela elaboração de pareceres acerca da utilização dos recursos da organização.

Geraldo Nunes Gonçalves Júnior
Jefferson Albino

Teresa Cristina Machado Baumotte Alencar

Conselho de Ética

Ana Beatriz Santos (Brasília)
Clara Cunha (Brasília)
Izabella Felix Morais (Campina Grande)
Lizandro Santos de Olveira (Natal)
Renato Nascimento (Fortaleza)

Reinvestimento Social

Por definição, nas organizações não-governamentais, lucro é um conceito inexistente. O valor superavitário de suas operações é reinvestido na organização e nos seus propósitos.  No AFS este valor é aplicado na capacitação e fortalecimento da estrutura voluntária e  no Fundo Nacional de Bolsas. O percentual revertido para o Fundo Nacional de Bolsas que permite oferecer bolsas de intercâmbio a jovens que não tenham condições de arcar com todos os custos do programa regular.

Relatório de Impacto 2018.1

Este relatório consiste no registro de ações e projetos que mostram como o AFS gera impacto social, auxiliando a nos apresentar para públicos que ainda não conhecem nossa atuação. Veja as principais ações do AFS no 1º semestre de 2018, nossos números de bolsistas, comitês, voluntários, participantes, etc.

Veja o Relatório de Impacto 2018.1

O Viva Voluntários é uma iniciativa da ONU (Pnud)  com o Governo Federal (Casa Civil)  para incentivar jovens e adultos a participar de trabalho voluntário, dentro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Uma das grandes frentes foi a criação de um aplicativo (chamado Viva Voluntário) para facilitar a integração entre as pessoas que querem dedicar seu tempo livre a uma causa e as organizações que precisam de ajuda. Outro projeto importante do grupo foi determinar 5 cidades piloto para iniciar a divulgação do aplicativo e o engajamento das instituições no programa. Um terceiro foi o desenvolvimento de projetos de lei que valorizem e reconheçam os cidadãos brasileiros  que prestam  trabalho voluntário.

Política Nacional do Voluntariado, encaminhada pela presidência da República no final de 2018, foi redigida pelo Conselho Gestor do Projeto Viva Voluntário, com a valiosa contribuição do AFS Brasil. No dia 3 de abril o projeto ganhou uma relatora, ou seja, uma parlamentar que vai defender sua aprovação e acatar as modificações propostas até que essa iniciativa seja transformada em lei. A relatora designada para a Política Nacional de Voluntariado foi a deputada federal Maria Rosas, do PRB de São Paulo. Para seguir o andamento do Projeto, basta pesquisar no site da Câmara dos Deputados pelo número: PL 11278/2018.

Demonstrações Contábeis

Disponibilizamos aqui o balanço patrimonial, demonstração de fluxo de caixa e demonstração de resultados de 2017, 2018 e 2019.

Veja aqui

Estatuto Social

Acesse o Estatuto Social do AFS Intercultura Brasil. Este documento contém nosso conjunto de regras sobre a constituição, o funcionamento e as obrigações da nossa organização.

Faça o download

Secretaria Executiva

Os funcionários do AFS apoiam os voluntários com o objetivo de que os intercâmbios sejam bem sucedidos, trabalhando em conjunto para garantir que experiências de alta qualidade sejam oferecidas a todos os participantes, famílias hospedeiras e organizações parceiras. A equipe do AFS Brasil fornece suporte, controle de qualidade e desenvolvimento para mais de 90 comitês AFS no Brasil e se comunica com mais de 50 escritórios do AFS ao redor do mundo.

Princípios éticos do AFS Brasil

Os nossos princípios foram estabelecidos de forma simples e objetiva, para que eles possam nos inspirar numa conduta exemplar com todas as pessoas com as quais nos relacionamos e na construção de um mundo melhor.

Que possamos exercê-los plena e positivamente no nosso dia a dia, fazendo do AFS Intercultura Brasil uma organização sempre saudável, confiável e divertida.

Faça o download

Política de Qualidade

O AFS Intercultura Brasil estabelece e difunde a adoção de medidas para garantir e promover a contínua melhoria da qualidade de seus serviços na busca constante da satisfação de seus públicos.
Esta Política é uma filosofia de administração baseada na melhoria dos métodos e processos da organização por meio da participação, desenvolvimento e conscientização de seus colaboradores, e pelo emprego de objetivos e metas para qualidade.